XXX CONREP – Eixos econômicos aprovados

      Os delegados e as delegadas do XXX CONREP fizeram várias propostas

      para a elaboração da pauta nacional de reivindicação. Agora o Comando

      Nacional de Negociação irá sistematizá-las para que os sindicatos

      aprovem em assembleias. Abaixo estamos apresentando as propostas

      econômicas que foram aprovadas no XXX CONREP.

        Aumento Real de R$ 400,00

        Piso salarial de R$ 1.635,00 (3 salários mínimos)

        Reposição da Inflação de 7,16 %

        Pagamento das perdas de 1994/2002, no total de 24,76% de acordo com o

        crescimento da empresa (desde 2003 a categoria só teve ganhos reais,

        portanto as perdas ainda são do governo FHC)

        Vale Alimentação/Refeição de R$ 30,00 (R$ 690,00 e R$ 810,00 para quem

        recebe 23 e 27 vales, respectivamente)

        Vale Cesta de R$ 200,00

    Anúncios

    INFORME DO 2º DIA DO XXX CONREP

    Sexta-feira, 17 de junho de 2011

    Na parte da manhã o PCO foi julgado na plenária pelas agressões iniciadas no dia de ontem, com ampla maioria a proposta de expulsão foi aprovada pelos delegados do XXX CONREP.

    Depois de resolvido esse problema, abriu-se os debates sobre conjuntura política e posteriormente sobre a Anistia. A FENTECT falou sobre todos os esforços que essa secretaria, agora com o secretário Emerson Marinho, tem feito em prol dos trabalhadores que construíram o movimento sindical de nossa categoria à mais de três décadas. Também foi lembrada a obrigação dos sindicatos quanto aos nossos companheiros demitidos e foi firmado um acordo de compromisso entre todos os sindicatos para a execução do Encontro de Anistia nos dia 24, 25 e26 agosto. Foi citado que através de levantamento da própria FENTECT, que todos os demitidos enquadrados na PLC 8878/94 já tiveram suas portarias publicadas. Dados como a volta de 198 trabalhadores, até o dia 18 de maio, animam nossos esforços para que com muita luta, possamos esta trazendo todos aqueles que foram injustiçados no passado.

    Na Terceira parte do congresso, o senhor Clovis R. Scherer do DIEESE, demostrou os dados apurados pela entidade. Informações variadas e específicas nos foram repassadas para serem referências e guias na pauta de negociação de nossa data-base.

    A quarta parte do congresso foi a parte mais tensa do dia de hoje, pois haviam varias divergências, pois o tema era a MP 532 (que o SINTECT/ES informará os detalhes e os prejuízos dessa MP para a nossa categoria) e a mudança estatutária que o governo federal fez sem consultar a FENTECT e os sindicatos, que possui varias brechas para a privatização e incentiva a terceirização dos serviços postais. Apesar dos impasses, o posicionamento de todos os grupos presentes foi de rejeição da MP 532, amanhã esse tema será finalizado e as ações que os sindicatos irão tomar serão decididas.

    Informações do XXX CONREP


    Quinta-feira, 16 de junho de 2011.

    Na manhã de hoje, após participar de um ato publico, a maioria dos delegados presentes no XXX CONREP se dirigiram para o Ministério das Comunicações. Em frente ao prédio palavras de ordem contra a privatização eram entoadas. O ministro Paulo Bernardo foi abordado, mas não quis se manifestar, inclusive pedindo apoio para sair do local.

                                                                                              


    Na parte da tarde, iniciaram-se as discussões sobre o regimento da FENTECT. Como de costume, os delegados da Causa Operário tentaram de todas as formas causar tumulto, mas perderam em todas as propostas feitas quanto ao regimento. Graças às intervenções sem lógica desse grupo, a plenária que começou atrasada, se arrastou por mais tempo do que o previsto e eis que a proposta de levar as discussões pendentes até às 22:00 prevaleceu por unanimidade. Após o jantar, os membros da Causa Operária, que nem foram jantar para executar seu plano, abandonaram as agressões verbais e partiram para a violência. Uma chuva de cadeiras, tomates e ouros objetos eram arremessados contra mulheres, crianças, idosos e os demais delegados. Foi necessário chamar a polícia para conter esse grupo, algumas pessoas saíram feridas.



    É importante também citar, que o sr. Luiz Antônio, ex-dirigente e que pediu dinheiro dos anistiados para comparecer no XXX CONREP, entrou com um recurso contra os delegados capixabas, querendo assim, impossibilitar a categoria capixaba de ter representação no congresso mais importante de nossa categoria.

    REUNIÃO COM A ECT

    No último dia 18, estivemos reunidos com a ECT, onde debatemos as várias denúncias e reclamações coletadas em nossa categoria. Fomos recebidos pelos senhores Antenor Olivieri Caixeta (GCTCE), Carlos Antônio Silva (GCTO), Amilton Junca (GERAE), Gelsimar J. F. Couto (SASU/GERAD), Alaerte W. P. da Cunha (SMME/GETEC) e a senhora Zélia R. P. Machado (ASGET), responsáveis pelos setores das ocorrências abordadas. Representando o SINTECT/ES estiveram presentes os dirigentes Fischer Marcelo Moreira, Valéria Cristina F. Silva e Michelle Nunes Germano.
    Para todos os questionamentos apresentados houveram respostas, algumas satisfatórias e outras não, como era de se esperar, apresentaremos os tópicos e as respostas dadas:
    VEÍCULOS
    Segundo a ECT, os veículos parados no complexo de Maruípe estão fora de uso e aguardando leilão. Quanto às motocicletas, eles afirmam que existe uma suspensão no contrato de manutenção e que se faz necessário um novo processo de licitação para a contratação de uma nova empresa, mas que esse problema é uma das prioridades. Já com as bicicletas, reconheceram a necessidade de uma troca e aquisição de 250, mas alegam que a DR/ES sofre com a burocracia estatal para poder adquiri-las.
    BANHEIROS
    Foram levadas as fotografias retiradas de alguns banheiros das unidades, com ênfase na situação alarmante dos CDD’s de Cariacica. O responsável da área de manutenção nos garantiu que providências estão sendo tomadas, também falaram que já esta em andamento o processo de licitação para a limpeza da unidade.
    CTCE
    A ECT admite as péssimas condições do imóvel e afirma que ainda este ano sairá a licitação para a construção do novo complexo na Serra, com previsão de dois anos para a construção. Até que isso ocorra, prometem tentar acertar o aluguel de um imóvel de 5Km², próximo ao hospital Dório Silva. Mesmo assim ficaram de consertar os problemas existentes no imóvel, como o buraco no teto do refeitório, por exemplo.
    MATERIAL DE TRABALHO
    Comunicamos a Empresa as reclamações nas unidades por falta de material básico, como carimbos, canetas, fitilho, etc… A ECT afirma que conforme solicitado pelos gerentes das unidades o material é enviado e que hoje não há motivo para a falta desses materiais. Quanto a reclamação de cadeiras quebradas, nos foi falado que um levantamento será feito, já que essa compra é feita de forma programada
    MOT’s
    Uma nova contratação será feita, com previsão de ser a ultima. Solicitamos o acompanhamento e um rigor maior, tendo em vista os acontecimentos deste último contrato, a ECT informa que tem autorização para a contratação até iniciar as convocações do concurso ocorrido no dia 15. O SINTECT/ES mantém sua posição contra a manutenção dessa mão de obra, reconhecendo a necessidade de contratação dos aprovados em concurso.
    MANUTENÇÃO DE IMPRESSORAS E AR CONDICIONADO
    Quanto as impressoras a informação passada é que o contrato com a empresa de manutenção foi suspenso pelo não cumprimento de documentos por parte delas e que nova licitação será feita. Já os leitores e o ar condicionado, se faz necessário que o gerente ou supervisor faça uma solicitação (help desk) para gerar histórico e ser liberada a manutenção ou nova aquisição. Quanto a reclamação dos móveis, a ECT se compromete em consertar desde que seja comunicada, alega que é obrigada a manter um padrão exigido, não podendo haver adaptações.
    TRABALHO AOS DOMINGOS E FERIADOS
    Esse foi o ponto mais polêmico da discussão, afinal essa é uma das maiores brigas dessa diretoria. Levamos ao conhecimento dos gestores a insatisfação da categoria e do SINTECT/ES com as convocações de forma abusiva e constantes, onde vários trabalhadores informaram sofrer ameaças caso não pudessem comparecer ao trabalho. A ECT insiste que necessita dessa convocação e que em reunião de conciliação entre a ECT, Ministério Publico do Trabalho e a antiga direção do SINTECT/ES, foi comprovado o direito de convocação, caso os 200% sejam pagos ao empregado, com base no acordo coletivo. Mesmo assim o questionamento continuou, onde perguntamos como um empregado pode trabalhar com uma jornada diária de 50 horas de segunda à sexta, trabalhar aos sábados e ser convocado aos domingos. Afinal esse é o quadro de várias unidades no Espírito Santo. A ECT não pretende ceder, mas garantiu evitar ao máximo essas convocações, também prometeu conversar com os gerentes das unidades onde a convocação foi feita com ameaças e nos garantiu que ninguém será punido por não poder ir trabalhar nesses dias, pediram a compreensão do sindicato e de nossa categoria. Prometeram suspender essas convocações com a contratação dos MOT’s, onde afirmam uma contratação de quase 60% a mais do que d ultimo contrato. Além disso, afirmaram que com a convocação dos aprovados no concurso serão implantados todos os distritos do último SD e que atualizações estão sendo feitas, neles para que se possa ampliar essa contratação e a criação dos distritos.