25 DE JANEIRO – DIA DO CARTEIRO

Dia do Carteiro

Anúncios

CONSIN debate deficit às custas dos trabalhadores e sugere revisão dos dados da ECT

Categoria indaga colapso dos Correios, com cada vez mais exploração e aumento na produtividade

Enfático, o economista do DIEESE, Clóvis Scherer, abriu o Conselho de Sindicatos da FENTECT (XVI CONSIN), nesta quarta-feira (20), com a afirmação de que os números apresentados pela ECT, da situação financeira da empresa, estão defasados. O conselho reúne representantes dos 31 sindicatos filiados à federação para discutir e debater a realidade dos Correios, anunciada pela mesma como um “colapso financeiro”.

“O conselho é extremamente importante nessa hora em que vivemos, para que a categoria, reunida, possa debater e deliberar a cerca dos problemas apontados pela ECT e que acarretam tantos prejuízos às atividades de cada um. A mobilização e os esclarecimentos aos trabalhadores nos ajudam a atravessar o momento e impedir a perda de direitos e, consequentemente, do emprego”, enfatizou o secretário-geral da FENTECT, José Rivaldo, durante a abertura do evento.

Scherer destacou que o balanço apresentado pela ECT foi apenas relativo ao ano de 2014. “Anunciaram um discurso ainda mais crítico da empresa e falam em dificuldades para pagar os salários dos trabalhadores antes mesmo do mês de setembro, conforme fora anunciado pela direção da ECT”, contou.

O economista relatou que o instituto tem providenciado análises das questões levantadas pela FENTECT, para que seja possível apontar para 2016 o desempenho econômico-financeiro. “Temos dados à disposição. É importante que a categoria disponha de uma análise contábil, para que possam esmiuçar detalhes técnicos da situação da empresa, com parecer de contadores, também de assessoria jurídica, que estabeleça a obrigação da ECT na discussão, principalmente sobre as reservas anunciadas. Com esse debate, podemos contribuir de maneira mais consistente”, destacou.

Consultoria Solidária
A H&J Consultores Independentes, sem fins lucrativos, de solidariedade múltipla entre profissionais de diversas áreas de conhecimento, como admnistração, economia e informação, tem contribuído com a pesquisa da categoria para rever os dados repassados pela ECT.

“Para além do lucro, o principal papel dos Correios é social. A partir de 2014, a ECT passou a adotar novas diretrizes contábeis, que geraram aumento de provisionamento e deficit. Nossa perspectiva é trabalhar com a realidade, que pode ter sido manipulada, dependendo dos interesses que estão por trás”, afirmou o gestor da informação, Hálisson Tenório.

Ele explicou que, com base nas atas colhidas da ECT (351, com 187 descartadas), foi possível identificar, entre as demais informações, que, entre 1996 e 2014, a empresa nunca fechou o ano com resultado financeiro negativo. “Foram 18 anos sendo empresa superavitária sólida, orgulho dos brasileiros e seus trabalhadores”, destaca a pesquisa. Hálisson, no entanto, garante que apesar do deficit anunciado, o que compete aos trabalhadores realizar, tem sido feito de maneira satisfatória e o problema está na gestão.

Além disso, um estudo do ano de 2012 levantou o quantitativo necessário de 130.824 efetivos nos Correios. Na ocasião, havia apenas 117.097. Em 2014, foram contabilizados 125.319. Para 2016, o DEST delimitou o máximo de 118.624 empregados para a ECT. “Trata-se de uma regressão aos patamares de 2012 e, ainda assim, a empresa insiste em investir em novos setores”, ressalta.

Devido ao baixo efetivo da empresa e a falta de investimento na ECT e na principal força, os trabalhadores, o diretor nacional da FENTECT, Rogério Ubine relembrou, durante a apresentação “Da reestruturação do setor postal – Um olhar sobre as transformações nos Correios Alemão e Argentino”, a queda da qualidade operacional dos Correios e as despesas acumuladas, com queda no resultado líquido, que passou de R$ 148 bilhões para R$ -1.346 bilhões, conforme apresentado pela ECT aos empregados.

Para fechar o XVI CONSIN, os sindicatos presentes debateram sobre as apresentações e levantaram mais fatos sobre o deficit duvidoso e os argumentos da ECT para a possível ausência de pagamento, este ano. Como resultado, o conselho lança as deliberações e o calendário de lutas que será repassado à categoria.

Fonte: FENTECT