CDD Prainha: trabalhadores cruzam os braços contra o assédio moral

Há mais de um ano os trabalhadores do CDD Prainha em Vila Velha têm sofrido com as ações intransigentes da gestão local que faz uso de ofensas, autoritarismo, assédio e abusos como ferramentas.  Vários comunicados, reuniões e ações foram encaminhados pelos empregados que tentaram o campo negocial ao máximo. Infelizmente, nenhuma ação efetiva foi tomada e o clima na unidade tornou-se insuportável. No ano passado, a unidade chegou a parar e promessas foram feitas, mas nunca foram cumpridas.

Sem avanços, os trabalhadores procuraram novamente a intervenção do sindicato que solicitou uma reunião definitiva para por fim ao problema. Nessa reunião os representantes da empresa alegavam que os responsáveis pelo clima ruim na unidade eram os próprios empregados e que não aceitavam qualquer mudança. Informaram ainda que em nenhum momento foi gerado qualquer processo de verificação, mesmo já tendo sido entregues diversos ofícios, abaixo-assinados e até paralisações por causa deste problema. Ainda assim, a empresa se comprometeu em entregar uma proposta na qual enviaria um representante para fazer levantamento dos fatos e o acompanhamento das denúncias, mas no fim da tarde a proposta enviada era bem diferente do que haviam explanado na reunião. No documento, a empresa já alegava que nenhuma reclamação tinha fundamento e quem quisesse reclamar deveria procurar a ECT, também informou que os trabalhadores teriam o dia cortado e perderiam o repouso remunerado.

Já cansados de promessas que se arrastam há tanto tempo os trabalhadores paralisaram as atividades à espera de uma proposta séria e decidiram resistir, pois não vão arregar até serem atendidos.

 

Anúncios

Sindicato conclui série de visitas ao Sul do estado

Nos últimos dias 11 e 12 de maio, diretores do SINTECT-ES visitaram unidades de município da Região Sul do Espírito Santo. Ao todo foram seis municípios visitados: Castelo, Venda Nova do Imigrante, Guaçuí, Mimoso do Sul, Bom Jesus do Norte e Cachoeiro de Itapemirim.

Durante as visitas os diretores puderam conversar com os trabalhadores e ouvir diretamente suas demandas, além de esclarecer dúvidas e aproximar o sindicato das unidades do interior. Na AC Venda Nova do Imigrante, por exemplo, não há local pra carga e descarga. Além disso, como o imóvel é pequeno para a quantidade de objetos recebidos, o tratamento começa na calçada e as encomendas ficam “espremidas” dentro do local devido ao pouco espaço. Muitas vezes os contêineres ficam do lado de fora aguardando a liberação de espaço.

Descentralizar a luta da categoria ecetista é fundamental para avançarmos juntos na conquista por mais direitos e um dos compromissos assumidos pelo sindicato. Contamos com

Confira na galeria mais fotos das visitas à Região Sul:

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Correios Prestadora de Serviços Postais, Telegráficos, Encomendas e Similares do Estado do Espírito Santo – SINTECT/ES, CNPJ: 28.521.474.0001/06

O Presidente do SINTECT-ES, no uso de suas atribuições legais e estatutárias convoca todos os trabalhadores dos Correios do Estado do Espírito Santo, associados ou não para assembleia extraordinária a realizar-se no dia 18 de maio de 2017 no auditório do SINTRACONST-ES sito a Rua Pereira Pinto, 37 – Centro – Vitória – ES às 18:30h em primeira convocação e em segunda convocação às 19:00h, com qualquer número de presentes para deliberar sobre a seguinte pauta:

1 – Tirada de Delegados para a 17ª Plenária Estadual/Congresso Estadual Extraordinário e Exclusivo da CUT;

2 – Referendo do Regimento Interno do Sindicato;

Esta instância tem poderes deliberativos e as decisões tomadas atingirão todos os integrantes da categoria profissional independente do comparecimento.

 Vitória – ES, 08 de maio de 2017

Fischer Marcelo Moreira dos Santos

SINTECT/ES

Trabalhadores decidem pelo fim da greve no Espírito Santo

Depois de uma semana de paralisação, os trabalhadores ecetistas capixabas aprovaram o fim da greve na tarde desta quinta-feira (04) durante a assembleia de avaliação realizada pelo SINTECT-ES na Praça Oito (Centro de Vitória). Os trabalhadores rejeitaram este ponto por entender que tanto a proposta construída quanto a mediada pelo TST eram prejudiciais à categoria.

IMG-20170427-WA0005

A greve no Espirito Santo contou com a adesão de trabalhadores de todo o estado

Entendemos que a greve foi uma importante demonstração de força dos trabalhadores contra os desmandos da empresa. O trabalhador deixou claro que não aceitará nenhuma retirada de direitos. Confira abaixo o resumo da proposta feita pela empresa:

Proposta

1 – Fim da possibilidade de Demissão Motivada, com possível reabertura do PDI.

2 – Normalização das férias nos meses de maio e junho de 2017 e reavaliação com 30 e 60 dias. (rejeitado pela categoria ecetista capixaba)

3 – Suspensão de novas implantações de DDA, OAI e CDD Centralizador. Prazo de 30 dias para a criação de comissão com representantes das federações e da empresa, em que também serão discutidos os assuntos: segurança do trabalhador (atendimento e distribuição), entrega matutina, SD/SDE.

4 – Compensação dos dias parados, no prazo de 60 dias, a partir do dia 06 de maio, de segunda a sexta-feira até 2h por dia em sua unidade de trabalho. No sábado dia 06/05, compensação de até 6h para os empregados que não laboram neste dia, nos demais sábados a compensação será de até 4h para quem não trabalha aos sábados. Quem é da escala de sábado, terá o limite de 2h de compensação, tanto no dia 06 de maio, como nos demais. As compensações aos sábados serão a critério da empresa, podendo ser em outra unidade dentro do mesmo município, respeitando a atividade exercida pelo empregado em sua unidade de lotação (Distribuição, Tratamento e Atendimento). As compensações serão mediante convocação formal da empresa. O empregado que optar em não compensar terá os descontos das horas não compensadas, mediante formalização do pedido ao seu gestor imediato. Ao final do período de compensação as horas convocadas e não compensadas serão descontadas. A proposta não é válida para o dia 28 de abril de 2017, que será descontada dos empregados que participaram do movimento de greve nesse dia.

5 – Enquanto não houver o encerramento da mediação acerca do Plano de Saúde dos Correios no TST (Processo PMPP 5701-24.2017.5.00.0000) a empresa não judicializará o assunto.

Agradecemos a participação dos companheiros e pedimos que se mantenham mobilizados, pois novas lutas se aproximam e a nossa força será necessária para mantermos nossos direitos e avançarmos em mais conquistas para a nossa categoria.