NOTA DE APOIO AO DIA NACIONAL DE LUTA E À GREVE DOS CAMINHONEIROS E PETROLEIROS

A política de preços do combustível praticada pelo Governo Temer é uma afronta aos brasileiros. Nosso país, autossuficiente em petróleo, hoje se vê nas mãos do mercado internacional. O povo trabalhador, que sofre com as crises econômica e política e com o desemprego, vê a disparada nos preços do gás, diesel e da gasolina corroer os salários.

Por isso o SINTECT-ES apoia a greve dos caminhoneiros que não se curvaram aos interesses patronais e dos petroleiros que mais uma vez defenderão a Petrobras da sanha golpista.

O Sindicato dos Trabalhadores dos Correios do Espírito Santo reafirma seu compromisso em defesa da soberania nacional e das empresas públicas e convoca todos o ecetistas a participarem dos atos do dia 30 de maio (quarta-feira), Dia Nacional de Luta!

Nos Correios o sucateamento é parte do projeto de privatização que só não foi concretizado por causa das denúncias e mobilizações dos ecetistas que vêem seus direitos atacados enquanto os apadrinhados do governo golpista continuam a saquear a empresa.

FOTO DIA DE LUTA

Solidariedade e luta!

A crise pela qual o Brasil está passando é, antes de tudo, institucional. Um governo corrupto e ilegítimo segue aprovando medidas contra o povo enquanto beneficia uma pequena parte mantendo privilégios e maximizando lucros de quem insiste em cobrar a conta dos trabalhadores.

A única forma de superar esta crise é a garantia de eleições livres e democráticas com a participação de todas as candidaturas para que o povo se sinta novamente representado e possa ser contemplado com um projeto de país que atenda aos seus interesses.

-Pela redução dos preços dos combustíveis, mudança na política praticada e saída imediata de Pedro Parente da presidência da Petrobras

-Em defesa de todas as empresas estatais e bancos públicos: privatização não é a solução!

-Fora Temer e sua corja corrupta! Diretas já! Para que o povo escolha e a democracia seja retomada!

 

Anúncios

MESMO COM “LUCRO” ECT MANTÉM O ATAQUE ÀS FÉRIAS DOS TRABALHADORES

Suspensão das Férias

Categoria precisa se manter mobilizada para o enfrentamento

No início deste mês de maio a ECT apresentou um balanço positivo de suas contas pela primeira vez em quatro anos, o que surpreendeu a todos, uma vez que desde que essa atual direção assumiu o discurso é de prejuízos recorrentes.

Sob a justificativa de “crise” a empresa aproveitou para lançar planos de demissão incentivada, cortar investimentos e atacar os direitos dos trabalhadores defendendo que essa seria a solução para equilibrar as contas. Exemplos disso foram a judicialização da ação de custeio do plano de saúde que culminou no pagamento de mensalidade e a suspensão das férias dos trabalhadores.

No entanto, mesmo se vangloriando dos supostos resultados positivos, Kassab, Campos, Fortner e seus aliados continuam a perseguir os trabalhadores, derrubando as liminares que já haviam apontado ilegalidade na suspensão das férias como já ocorreu no Ceará, Paraíba e no Pará. Ora, se o motivo para tal medida era a situação financeira da empresa, por que a ECT mantém seu posicionamento quanto a isso? O que é mentira: o lucro ou a crise?

Agora falam que estão recuperando os Correios. Mas para quem? Os trabalhadores continuam sendo sacrificados para que o PSD do Kassab use este sacrifício como “exemplo de gestão”. Não aceitaremos manipulação dos fatos, exigimos a manutenção do direito de férias e uma auditoria das contas da empresa para que toda a categoria saiba as condições em que ela se encontra.

Nenhuma solução será possível sem os trabalhadores!