Sem nada a comemorar carteiros vão às ruas contra as privatizações

No Dia do Carteiro o SINTECT-ES convocou a categoria para lutar contra as privatizações

O Sindicato dos Trabalhadores dos Correios do Espírito Santo convidou as demais categorias a promover um calendário de lutas unificado contra os ataques ao patrimônio público, a começar pela defesa da ECT como empresa pública e de qualidade. Para isso o sindicato realizou o Dia Nacional contra as Privatizações no dia 25 de janeiro, dia do carteiro e data em que os Correios completam 356 anos de serviços prestados ao povo brasileiro.

Além do ato, que contou com a participação de diversos representantes sindicais e de movimentos sociais como portuários, urbanitários, petroleiros, servidores públicos, o sindicato também levou o bloco Afro Kizomba, que se destaca pelo trabalho ligado ao Movimento Negro para comandar a parte cultural.

Após as falas e apresentação do bloco, houve sorteio de brindes aos filiados presentes.

A fotos do ato podem ser vistas na página do SINTECT-ES no Facebook.

DSCN1020

No Dia do Carteiro Sindicato convoca a categoria para lutar contra as privatizações

No dia 25 de janeiro é comemorado o Dia do Carteiro, figura conhecida e ainda muito querida pela população. No entanto, com o sucateamento dos Correios no Brasil, o trabalhador carteiro foi um dos mais afetados: sobrecarga de trabalho, violência, perdas salariais e de direitos já conquistados são exemplos do que sofrem estes trabalhadores. Porém não é possível imaginar que esta luta é diferente de muitos outros companheiros em diversas categorias. Por entender que a classe trabalhadora precisa estar unificada, sobretudo neste momento em que um governo totalmente comprometido com o grande empresariado tenta atacar direitos históricos, além da previdência e tantas outras áreas para garantir o desmonte do Estado e o avanço das políticas neoliberais, o SINTECT-ES propõe um Dia Nacional contra as Privatizações.

Com esta iniciativa o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios do Espírito Santo espera motivar as demais categorias a promover um calendário de lutar unificado contra os ataques ao patrimônio público, a começar pela defesa da ECT como empresa pública e de qualidade.

Uma empresa estratégica para o Brasil

Na mesma data a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) comemora uma história de 356 anos de serviços prestados ao povo brasileiro. Apesar de ser uma empresa estratégica para o país, nos últimos anos se tornou alvo de esquemas e escândalos que reforçaram o discurso da privatização como solução para o combate à corrupção no setor público. Nada mais falso e perverso, afinal os Correios não são uma empresa comum, cumprem uma relevante função social que vai desde a segurança até a integração nacional e são responsáveis por levar cidadania a todos os cantos do país.

Por isso, defender os Correios é defender o Brasil. Quando se trata do debate sobre as privatizações – tema constantemente abordado pelo atual Ministro da Fazenda, Paulo Guedes – é preciso dizer que não são apenas privatização de empresas ou de serviços, mas de DIREITOS. O Sindicato dos Trabalhadores dos Correios do Espírito Santo deseja construir um amplo debate contra as privatizações e suas consequências para a população convidando para o ato a ser realizado nesta simbólica data. É uma homenagem aos carteiros, símbolo dessa categoria, mas também um convite à criação de um novo pacto em que movimentos sociais, entidades sindicais, estudantes e sociedade civil possam juntos construir a resistência de maneira coletiva e solidária.

ato dia do carteiroAcreditando que é possível resistir e fazer a diferença o SINTECT-ES realizará um ato com a participação de diversos representantes e do Afro Kizomba. Com trajetória militante e ligado ao Movimento Negro, o bloco do Centro de Vitória comandará a parte cultural do evento.

DIA NACIONAL CONTRA AS PRIVATIZAÇÕES

Data: 25/01/201
Hora: a partir de 18h30
Local: ao lado do Prédio Central dos Correios na Avenida Jerônimo Monteiro, Centro de Vitória

Comunicado: eleição de delegados sindicais 2019/2020

Ao fim do prazo estabelecido, conforme os editais publicados para a eleição de delegados sindicais para o SINTECT-ES (mandato 2019-2020), recebemos a inscrição dos seguintes candidatos:

CANDIDATO MATRÍCULA LOTAÇÃO
Ailton Cazuza e Silva Junior 82800375 CDD SÃO TORQUATO*
Joedi de Araújo França 82797951 CDD SÃO TORQUATO*
Ed Carlos Rissi de Souza 89112482 CDD SÃO MATEUS
Elione de França do Nascimento 82805776 CDD PRAIA DO CANTO
Fernando Joana Pereira 82786810 CEE VITÓRIA*
Rodrigo de Souza Dias 82804486 CEE VITÓRIA*
Gustavo Souto Fia 82803021 CDD CARIACICA
Leonardo Alexandre Calazans Julio 89133897 CDD MARUIPE
Roberto Tomé de Souza 82804230 CDD PRAINHA*
Márcio José Sacramento Silva 82793085 CDD PRAINHA*
Luiz Antonio da Silva França 82803854 AC LEITAO DA SILVA
Paulo Sergio Ferreira Braga 82788740 CDD ARACRUZ
Renan Zanotelli Gomes 82801525 CDD CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM
Taisa Vilela Pelissari 82804656 AC PINHEIROS
Thiago Maciel Ferreira 82802670 AC CENTRAL
Alessandra Christina Tagarro Alves 82805016 CDD JARDIM LIMOEIRO
Flamarion da Silva Cunha 82801177 CDD JACARAIPE

*Haverá eleição nessa unidade.

Comunicamos que o processo de votação ocorrerá nas unidades durante os horários solicitados para reunião setorial. As unidades onde apenas um candidato se inscreveu o processo será de aclamação, conforme orientações futuras da diretoria.

ECT TENTA MANOBRA PARA INSTALAR PONTO ELETRÔNICO

armadilha

Atendendo ao convite feito pelo vice-presidente da ECT, Heli Siqueira, aos diretores da FENTECT, José Rivaldo e Geraldo Rodrigues participaram no dia de hoje (10), para tratar sobre os seguintes temas sugeridos pela ECT: implantação de ponto eletrônico e DDA. Após apresentadas as alegações da empresa, ficou claro que o objetivo em nada interessava aos trabalhadores e que o intuito da reunião era garantir que a Federação autorizasse a implantação do REP (resistor eletrônico do ponto), de preferência no módulo em que ela fique isenta de fornecer comprovante de registro do ponto.

Para a representação da empresa o objetivo é cortar gastos. Como o tema já havia sido debatido na última reunião colegiada, foi reafirmada a posição da direção da FENTECT em não assinar termo algum que trouxesse prejuízo para categoria. Inclusive foi lembrado que tal tema deveria ser discutido apenas na próxima campanha salarial.

Sobre a DDA (distribuição domiciliar alternada) a ECT fez uma apresentação onde, segundo ela, houve uma redução de tempo de percorrida. Disse ainda que hoje 91% dos CDDs já estão com o DDA implantado e deixaram claro que o objetivo principal do DDA é solucionar a questão da falta de efetivo. Mas é evidente que esta não é a realidade denunciada pelos trabalhadores e constatada pelos clientes de todo país e a FENTECT jamais compactuaria com tal medida que tem gerado sobrecarga e serve de ferramenta para o processo privatista que vem sendo instaurado.